Transporte da Nova Zelândia

O SISTEMA DE TRANSPORTE NA NOVA ZELÂNDIA

Transporte público


Com tantas coisas para fazer e lugares para visitar, escolher como se locomover pela pela Nova Zelândia é tão importante quanto escolher para aonde você quer ir. O sistema de transporte público pode ser classificado e diferenciado entre as cidades maiores – como Auckland, Wellington, Christchurch – das cidades menores. Isso porque nas cidades menores é possível se locomover por todo o centro e arredores a pé ou de bicicleta sem maiores problemas. Nas cidades maiores, no entanto, o ônibus é a principal forma de transporte público.

O transporte público de Auckland está em constante expansão, a rede de transporte atende uma demanda de mais de 1.5 milhões de pessoas diariamente. Os horários dos ônibus e trens estão sempre disponíveis para consultas nos próprios pontos de ônibus, no site oficial e em aplicativo, e geralmente são cumpridos. As tarifas são cobradas por zonas, sendo que quanto mais longe, maior o valor da passagem –  Veja mais detalhes no post transporte publico em Auckland.

 

A rede de transporte na cidade de Christchurch é ampla e operada somente por uma única empresa a Metro. Os horários estão disponíveis para consultas no site oficial, também é tarifada por zonas e distância do percurso, sendo que quanto mais longo o deslocamento, mais cara a tarifa. As tarifas de onibus partem de NZD 4,20 em dinheiro ou NZD 2,65 com um  cartão Metrocard. Além dos ônibus, é possivel utilizar o ferry com o mesmo cartão, não se esqueça de avisar o motorista assim será cobrado apenas uma tarifa quando utilizar os dois serviços. É muito comum os moradores se deslocarem pelos bairros e atrações da região utilizando bicicletas, inclusive é possivel transporta-las em alguns ônibus.

 

Os ônibus de Hamilton  percorrem toda a cidade desde o centro até a área comercial de Te Awa e os Jardins de Hamilton. As tarifas partem de NZD 3,30 em dinheiro ou NZD 2,40 com um  cartão BUSIT .
Os traslados para o aeroporto estão disponíveis no aeroporto de Hamilton e custam a partir de NZD 33 para chegar ao centro.
O passeio no rio Te Awa  é uma ciclovia e uma passarela que percorre toda a extensão da cidade, seguindo o rio Waikato.

 

Em Wellington, a empresa Metlink oferece uma rede de ônibus que atende 2.800 pontos dentro de 108 rotas diferentes. As tarifas de ônibus e trem são baseadas no número de zonas que você viaja. A maneira mais fácil de descobrir quanto custará sua viagem é inseri-la no planejador de viagem. O cartão de transporte utilizado  na cidade é chamado de Snapper, definitivamente é a opção mais econômica, verifique mais informações, como tarifas, horários no site da empresa. Além dos ônibus, em Wellington também é utilizado o Ferry como uma opção que liga a região central a outros bairros mais afastados, e até mesmo faz a ligação entre as duas Ilhas do país, a Ilha Norte e a Ilha Sul. Considerada uma das atrações mais bonitas do país, a travessia pelo Estreito de Cook,  dura aproximadamente 3,5hs e pode ser feita com o carro, bicicletas ou mesmo como pedestre. As duas principais empresas que realizam a travessia são a InterIslander  e a Bluebridge, com tarifas a partir de NZ$ 55 para pedestres. Ainda na cidade de Wellington, uma rede ferroviária é composta por cinco linha diferentes e famoso Cable Car, símbolo da cidade. O teleférico circula entre Lambton Quay, a principal rua comercial no centro da cidade, e o topo do Jardim Botânico em Kelburn, onde há uma vista para a cidade e para o porto. A viagem de ida leva aproximadamente 5 minutos e os horários podem ser consultados através do site da MetLink.

 

Na região de Queenstown você consegue ir para qualquer lugar por apenas NZD$ 2 com o cartão GoCards, além de obter a transferência gratuita no período de 30 minutos com o mesmo cartão. Você também pode pagar sua passagem com dinheiro, no entanto, a tarifa em dinheiro fica NZD$5 por viagem para um adulto e NZD$ 4 para uma criança. Você pode obter um GoCards direto com o motorista do ônibus, no aeroporto de Queenstown ou nos pontos de venda por apenas NZD$ 5 e a recarga mínima para GoCards é de NZD$ 10. Lembre-se de manter seu bilhete durante toda a viagem – é seu comprovante de pagamento. Se a sua viagem de ônibus único envolve duas ou mais etapas, ainda custa apenas US $ 2 (apenas com o seu GoCard) – basta informar o motorista do seu destino final. Você pode verificar online os horários.

 

Em Invercargill, existem quatro rotas que cobrem toda a cidade: WL – Waikiwi Link, WC – Windsor Comet, HS – Heidelberg Star e KC – Kew Connection. Os ônibus saem do BusSmart Central a cada 45 minutos das 6h45 às 18h de segunda a sexta-feira e das 10h30 às 15h aos sábados. Todos os ônibus têm acesso Wi-Fi gratuito e conta com um serviço de TrackaBus que usa o GPS e tecnologia de comunicação sem fio para rastrear e relatar a localização em tempo real dos ônibus. O cartão BusSmart dá direito a um desconto nas tarifas, a tarifa paga em dinheiro é de NZD 3,00, porém, com o cartão BusSmart a tarifa fica NZD 2,00. Consulte a página do cartão BusSmart para obter mais detalhes. Além dos ônibus em Invercargill City, você também pode usar o cartão Smart Bus em Dunedin e Queenstown (em conjunto com o Go Card).

 

 

Como se comportar no Transporte Público


Pegando o onibus – Fique na calçada no ponto de ônibus, muitas paradas são atendidas por mais de uma rota de ônibus; portanto, observe com atenção o seu ônibus. O sinal de destino acima da janela frontal do ônibus mostra o número da rota e o destino. Alguns ônibus têm informações de destino em uma placa colocada na janela. Se o ônibus que se aproxima da sua parada for o que você deseja, permaneça na calçada e indique ao motorista, com um movimento claro do seu braço, que você pretende embarcar.

Subindo no ônibus – Entre no ônibus pela porta da frente, mantendo-se do lado esquerdo da porta. Cuidado com os passageiros que desembarcam do ônibus no lado direito. Alguns ônibus terão degraus, por favor, entre com cuidado.

Ficar sentado – Se você é o primeiro em um ônibus com uma fila de pessoas atrás de você, sente-se na parte traseira do ônibus. Se você é o último da fila ou a única pessoa a embarcar no ônibus, por favor, ocupe o primeiro lugar disponível. Isso permite que o ônibus continue a viagem o mais rápido possível após o embarque no ônibus. Geralmente, o ônibus não se move até que você esteja sentado. Se não houver assentos disponíveis, fique de pé com cuidado, apoiando-se nas alças facilmente localizadas nos assentos, pilares, trilhos de tejadilho ou correias. Por favor, vá para a parte traseira do ônibus para permitir que mais pessoas embarquem no ônibus.
Por favor, levante-se e conceda seu assento a idosos e mulheres grávidas ou a qualquer pessoa com necessidades especiais.

Consideração para os outros – Para sua própria segurança e conforto, bem como aqueles que o rodeiam, siga as dicas simples abaixo para garantir que todos desfrutem de uma viagem agradável.

  • Não é permitido comer, beber ou fumar em ônibus a qualquer momento;
  • Por favor, levante-se e conceda seu assento a idosos e mulheres grávidas ou a qualquer pessoa com necessidades especiais;
  • Não apoie os pés nos assentos;
  • Ao ouvir dispositivos de áudio pessoais, use fones de ouvido com um volume que garanta que outros passageiros não sejam incomodados;
  • Leve todos os seus pertences, incluindo o lixo, com você.

Sinalizando o ônibus para parar – Existem botões vermelhos nos postes na maioria dos ônibus. Basta pressionar um desses botões para que a campainha toque e o motorista saiba que você deve sair na próxima parada. Alguns ônibus têm cabos passando ao longo da parte superior das janelas – nesses ônibus, você apenas puxa o fio. Certifique-se de permitir tempo suficiente, ao puxar o cabo ou pressionar o botão, para que o motorista pare de maneira suave e segura na parada solicitada.

Descer do ônibus – Quando o ônibus parar, siga em direção às portas de saída, que o motorista abrirá. Sempre que possível, use as portas traseiras – exceto os alunos, que devem descer do ônibus pela porta da frente.

Carrinhos de bebê, malas, bicicletas e animais – Consulte Bagagem, bicicletas e animais.

*Fato curioso:
Existe uma regra de etiqueta nos ônibus que a maioria dos passageiros agradecem os motoristas de ônibus ao final da viagem. Por isso, não esqueça de dizer “Thank you, Driver” ao desembarcar!

 

Bicicletas


As bicicletas são um meio de transporte bem comum utilizado pelos moradores da Nova Zelândia desde sua infância, pois eles estão acostumados a ir para o colégio de bicicleta ou patinetes, já que pela regra as crianças estudam sempre em escolas dentro de seu bairro.

É bem comum encontrar pessoas utilizando bicicletas para ir ao trabalho, pois em praticamente todas as cidades os  restaurantes, shoppings e parques sempre tem estacionamento para as bikes. Então corrente e cadeado são aconselháveis para que você possa deixá-la estacionada tranquilamente.

As bicicletas são consideradas veículos e podem trafegar nas ruas e tem a faixa de ônibus liberada. O uso do capacete como proteção é obrigatório e sinalizar quando vai trocar de faixa é mais do que necessário.

Um fato interessante para todas as cidades é que a maioria dos ônibus e ferries oferecem um suporte externo pra transportar as bicicletas.

Taxis e Ubers


Os Taxis e Ubers são um meio de transporte um pouco mais caros porém muito eficientes. Eles estão disponíveis por toda as cidades, geralmente atendem prontamente as chamadas. São utilizados principalmente a noite por aqueles que querem aproveitar para ir a festas e bares e poderem beber bebidas alcoólicas.

Uma corrida do Aeroporto até ao centro de Auckland custa em média NZD$ 60.

O aplicativo do Uber é o mesmo que o utilizado no Brasil, apenas é necessario realizar uma atualização. Para as grandes cidades, existem outros tipos de transporte como o Uber, entre em contato conosco e veja quais são as melhores opções e aproveite para solicitar cupons de descontos!

Alugar carros, Campervans ou motorhomes


Para viagens em grupo ou até mesmo em casal, uma excelente opção é o aluguel de carros particulares. Com paisagens de tirar o folego e tarifas diárias de menos de NZD$ 50 por dia, o aluguel de carros é a maneira ideal de conhecer o país.
Para alugar o carro não existem muitas burocracias e a carteira de motorista internacional ou uma tradução juramentada da carta de motorista, que é válida por até 1 ano da data de entrada no país, precisa ser apresentada. Na maioria dos casos, quanto maior for o tempo do aluguel, mas barata será a taxa diária e existem diversas locadores de automóveis que promovem descontos e até mesmo ofertas de realocação de carros com valores vantajosos, como NZD 1  por dia.
Ao alugar um carro ou motorhome você terá a flexibilidade de mudar seu itinerário enquanto estiver viajando e a liberdade de explorar lugares afastados das rotas turísticas tradicionais. Diferente do Brasil, o trânsito é de mão inglesa, porém com estradas excelentes e sinalização por todo o país, é muito simples viajar pela Nova Zelândia.

Uma viagem de motorhome é um passeio clássico e “MUST DO”  para que visita a Nova Zelândia.

Verifique em outro post mais detalhes sobre como digirir na Nova Zelândia.

 

Transporte público entre cidades


 Ônibus

Os ônibus são a forma mais barata e comum de transporte público disponível para viagens entre cidades. As empresas Intercity  e Naked Bus são os dois principais provedores desse serviço, e as tarifas começam em torno de NZ $ 10. Existem diversas tarifas e horarios, entre no site e verifique o que melhor se adapta a sua necessidade.
Embora não seja um meio de transporte público, os ônibus hop-on hop-off também são uma maneira popular de se deslocar pela Nova Zelândia. Os ônibus “mochileiros” permitem que você embarque e desembarque em diferentes locais e que mude seus planos se decidir fazer novos com alguns dos companheiros incríveis que conheceu ao longo do caminho. As empresas de ônibus hop-on hop-off na Nova Zelândia são Kiwi Experience (ônibus verde) e Stray (ônibus laranja). Todos eles têm seus próprios encantos com paradas únicas para a noite e rotas um pouco diferentes. No entanto, a maneira como o Kiwi Experience e o Stray trabalham são muito semelhantes.

Trem

Os trens não são uma forma comum de transporte público na Nova Zelândia; no entanto, existem três linhas principais de trem operadas pela KiwiRail: Auckland para Wellington (Northern Explorer), Picton para Christchurch (Pacífico Costeiro) e Christchurch para a Costa Oeste (TranzAlpine  – considerada uma das viagens ferroviárias mais pitorescas do mundo). Os bilhetes de trem começam em torno de NZD 49 por pessoa.

Balsa

Os ferries são populares para viagens entre as Ilhas Norte e Sul. Os dois principais fornecedores são InterIslander  e Bluebridge , e as tarifas começam em NZD 55 para passageiros a pé.

Também estão disponíveis viagens de balsa entre o continente e as ilhas da Nova Zelândia, incluindo Waiheke,  Rangitoto e Great Barrier, perto da cidade de Auckland, e Stewart Island,  logo abaixo da Ilha Sul. Em algumas áreas costeiras, as balsas conectam cidades mais próximas via água do que via rodoviária – incluindo Russell e Paihia  na Baía das Ilhas.

Os táxis aquáticos  são embarcações menores, que oferecem um serviço programado para visitar os pequenos portos que as balsas não conseguem alcançar – úteis para chegar a pontos fora do caminho para caminhadas e mountain bike em lugares como o Queen Charlotte Sounds e o Parque Nacional Abel Tasman.

 

Esperamos que este artigo seja útil para suas consultas!

← Previous news Next news →

Veja Também

5 métodos para transferir dinheiro para o exterior

Veja as principais maneiras de transferir dinheiro.

10 DICAS PARA VIAJAR NA NOVA ZELÂNDIA

Algumas dicas vão fazer toda a diferença quando você estiver explorando esse país maravilhoso!

Currency: NZD : 3.81 BR
kiwisupport.com.br